Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Frete grátis acima de R$ 300,00

Pessoas que apresentam alguma doença renal, hepática ou ainda condições para o desenvolvimento dessas patologias precisam seguir uma dieta de controle de proteínas para que tenham qualidade de vida e preservem as funções dos rins. Mas, como seguir à risca uma dieta para doença renal se os alimentos que são fontes de proteínas estão na base alimentar e fazem parte do nosso dia a dia? Leite de vaca, iogurte, queijo, ovo de galinha, carne bovina, frango, peixe, feijão, lentilha...Como evita-los ou comê-los em quantidades adequadas para não prejudicar a saúde?

 

 

Nefrologista e nutricionista

 

Para seguir uma dieta adequada, é indispensável contar com o acompanhamento de um nefrologista (médico cuja especialidade é cuidar do diagnóstico e tratamento clínico das doenças do sistema urinário, em especial o rim) e de um nutricionista. São eles que farão a recomendação diária de consumo proteico e essa definição é individual, varia de pessoa para pessoa.

 

É importante destacar três coisas: a primeira é que não há faixa etária específica para o desenvolvimento dessas doenças, que podem acometer crianças, adultos e idosos igualmente. A segunda é que há vários os fatores desencadeadores dessas patologias e a terceira é que não se pode eliminar totalmente o consumo de proteína, pois sem ela o organismo ficará mais fraco e aumentará os riscos de infecção.

 

“Não é uma dieta difícil de ser seguida. Trata-se de uma dieta que precisa ser monitorada”, explica Nayara Macêdo, nutricionista e consultora da Menu You.

O fato é que, quando exames clínicos apontam uma situação alarmante, os profissionais de saúde que acompanham o paciente recomendam no geral o tratamento conservador, que é exatamente o acompanhamento do nefrologista e nutricionista para definição da dieta e acompanhamento da evolução clínica.

 

Quando a pessoa apresenta um quadro mais grave e precisa fazer tratamento para substituir a função dos rins, a diálise, a dieta também é importante e, além da quantidade adequada de proteína, é preciso cuidar também da ingestão de substâncias como potássio e fósforo, pois quando os rins não funcionam, elas se acumulam no sangue.

 

 

Praticidade e rigor na dieta

 

Como uma empresa voltada para o preparo de refeições congeladas que aliam o rigor nutricional e sabor, a Menu You tem uma linha para quem precisa fazer dieta para doença renal com controle de proteína. “Com o objetivo de atender às necessidades e recomendações nutricionais de controles específicos, a Menu You elaborou seus pratos com diferentes opções de gramagem de proteína, possibilitando que o cliente possa adequar suas refeições ao que foi estabelecido pelo médico ou nutricionista”, explica Nayara. Conheça a linha e converse com seu médico e nutricionista.